sexta-feira, 21 de junho de 2013

O CRIME E A PENA (prosa - Jan)

Havia uma Lei e um homem a transgrediu. Ele cometeu um crime e foi expulso do paraíso terrestre com a sua mulher, que foi coadjuvante.
Eles haviam comido do fruto proibido: aquele que nascia na árvore da ciência do Bem e do Mal. Foi sentenciado: “comerás o pão com o suor do teu rosto” e “terás teus filhos entre dores”. 
E, conta a história que, entre os dois filhos do casal houve uma intriga de tais proporções, que um matou o outro.
Acabou a história? Temo que não.
Sou humana e, portanto, um ser pensante. 
Concluí usando a razão e o coração: uma Sabedoria Infinita amenizou um grande, antigo e único castigo com grandes, sempre atuais e diferentes dons.
Por exemplo: existiu, existe e sempre existirá “a dor mais sem-vergonha do mundo” (refiro-me à dor do parto), mas sempre foi possível esquecê-la facilmente. Hoje há, ainda, a possibilidade de usar anestésicos e lançar mão do planejamento familiar. Ou seja: ter filho não é mais castigo pois a Humanidade usou responsavelmente (e com muito suor...) sua capacidade inventiva, que é um dom, para neutralizar um castigo.
Comer maçã é pecado? Creio que não, pois não há nada a comprovar que a na árvore da ciência do Bem e do Mal fosse uma macieira.
Mas, um crime foi perpetrado e a pena foi sentenciada:
Os homens tem que cuidar do mundo, para usufruir dele...;
Nós, os filhos do Pai, vamos continuar nos matando, até que lancemos mão do grande dom de amar, pois nos foi tirado o paraíso terreno, mas não o coração e se o perdermos, a “culpa” será somente nossa...
Agora acabou a história e a nossa responsabilidade é enorme... ainda bem que continuamos tendo coração e o dom de raciocinar.
Só nos resta trabalhar para melhorar o mundo que temos, pois este planeta é a grande herança que deixaremos às futuras gerações.
 Vamos cuidar bem dele?
OBS: Acredito que seja assim mas "só sei que nada sei"...

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Gostou ?????