sexta-feira, 9 de junho de 2017

TEXTO DA LANI - garimpado em http://zilanicelia.blogspot.com.br/2014/09/caminhantes-da-noite.html

CAMINHANTES DA NOITE...
                                                                                       Imagem- Dorina Costras.
Descortinou-se a noite em fria madrugada,
Seguem os dois, trôpegos, caminhando pela calçada,
Numa nudez miserável, o corpo ela mostra,
Trapos imundos e insuficientes, já nem se importa...

Seriam pessoas ou espectros assustadores,
Não sentem fome nem frio, só da alma, os ardores,
São meros escravos, do escuro que finda,
E do dia, que injusto os mostra, mais reais ainda...

Quem passa se afasta, os olhando de lado,
Nem percebem o desprezo, de que são alvo,
Ele, em viagem, se apoia, no ombro dela,
Ela sorri, fora de si, pensa estar numa passarela...

E num vai e vem, sem rumo, sempre a andar,
Buscam o nada, que nem sabem onde encontrar,
Só, esperam a lua amiga, lhes trazer o luar,
Para voltarem ao sonho... E, numa estrela, voar...


                    Lani        (Zilani Celia)

2 comentários:

  1. Melancólico?Triste? Talvez.
    Porém, mesmo mostrando tanta miséria humana, um poema muito bonito e bem escrito!

    ResponderExcluir
  2. que bela poesia, entendi que fala de dois drogados...ou são dois que voltam da balada ...quem sabe..

    baci

    blog de crochê
    blog de decoração

    ResponderExcluir


Gostou ?????